Carrinho

Seu carrinho está vazio.

Fundamentos do jiu-jítsu: domine-os ou seja dominado!

Quem domina os fundamentos de uma arte sabe exatamente o que fazer, quando fazer e por que fazer, tudo de forma automática, sem hesitações.

Esse domínio pode levar uma vida inteira, e quando falamos de artes marciais, a complexidade pode ser bem maior do que se imagina.

Quando um lutador de arte marcial é dedicado e entende isso, ele prefere sacrificar parte de um treino avançado para lapidar e manter em dia os fundamentos.

Conheça os 4 fundamentos prioritários do jiu-jítsu

O jiu-jítsu brasileiro (BJJ) é considerado uma arte marcial bem complexa, porque existe uma gama enorme de possibilidades de ataque e defesa.

Se existe uma arte marcial que possa ser comparada analogamente ao jogo de xadrez, essa arte é o jiu-jítsu.

Mas, afinal, como lutar jiu-jítsu bem? Ou melhor, como evoluir no jiu-jítsu?

Abaixo, veremos 4 fundamentos do jiu-jítsu que podemos considerá-los como prioritários.

Se você dominá-los, vencerá muitas lutas.

Fundamento #1: Iniciar a luta com sucesso

O início da luta de jiu-jítsu, se bem conduzida, pode ser uma janela de oportunidade para uma rápida vitória. Nem sempre ocorre, mas a possibilidade está lá, ela existe.

Há, basicamente, duas maneiras de iniciar uma luta com sucesso:

(1) aplicando uma queda no oponente e caindo já em uma posição vantajosa

(2) puxando o oponente para a sua guarda fechada, numa posição boa para você

O treinamento exaustivo deste fundamento dará a você uma enorme vantagem logo no início. Portanto, pratique muito, muito mesmo, até ficar hábil o bastante para se sair bem na maioria dos inícios de luta. Quando atingir esse nível, treine ainda mais!

Fundamento #2: Manter a base, a postura e o controle

Se o oponente estiver de costas para o solo, e você estiver na guarda dele, você terá uma boa vantagem se conseguir permanecer estável sobre seus joelhos (boa base), com coluna ereta (boa postura) e controlando os movimentos do adversário (bom controle).

Mantenha uma mão controlando a região peitoral do oponente, e a outra mão controlando o quadril dele, impedindo as iniciativas. Assim, você pode aguardar ele realizar um movimento equivocado, abrindo uma brecha para encaixar um contragolpe efetivo.

O mesmo fundamento — base + postura + controle — pode ser aplicado em outras posições no solo ou em pé.

Na realização do controle, a ideia é neutralizar os movimentos do oponente, usando mãos, pés e outras partes do seu corpo contra as partes do corpo do seu oponente, sem que você desestabilize sua base e sua postura.

Outro ponto importante na realização do controle é evitar o uso de força bruta. O controle é feito de forma suave, usando a técnica. Assim, você não desperdiça energia e fôlego, resistindo melhor até o fim do combate.

Fundamento #3: Permanecer tranquilo em posições de sufoco

Segundo Carlos Gracie, depositar confiança na sua técnica é o que traz controle emocional e tranquilidade quando se está em uma posição desfavorável.

Dessa forma, você gasta pouca energia e se concentra em encontrar o momento certo para fazer o movimento adequado e conseguir sair da posição vulnerável.

A janela de oportunidade se abre no momento exato em que o oponente comete um erro. Inclusive, se você for esperto, você saberá induzir o oponente a cometer esse erro.

Rickson Gracie relata que, quando era jovem, realizou uma luta na qual seu oponente o colocou em uma posição desesperadora por bastante tempo. Ao perder a luta, voltou para casa chateado, mas resolveu acabar com o mal pela raiz.

Ele pediu para que o irmão o enrolasse em várias toalhas grossas, dos pés à cabeça, em um dia quente e úmido no Rio de Janeiro, até ele conseguir se acostumar e se acalmar mesmo estando naquela situação agoniante, e ali ele permaneceu por muito tempo.

Fundamento #4: Priorizar as ações e lutar objetivamente


Lutar para vencer requer cautela, estratégia e paciência, e pelo fato de o jiu-jítsu ser uma luta agarrada, é normal haver momentos em que o combate permanece travado.

As lutas com kimono costumam ser mais lentas, sobrando mais tempo para os lutadores raciocinarem antes de agir com efetividade.

Contudo, é preciso objetividade na aplicação dos golpes, visando levar o combate ao fim o quanto antes. Pensando nisso, os grandes mestres enxergaram um fundamento que, se levado e praticado a sério, culmina na finalização do oponente.

Para aplicar esse fundamento, podemos partir de duas situações:

Situação A: você na guarda fechada do oponente e por cima dele

Ação 1: posicionar-se para romper a guarda

Ação 2: romper a guarda

Ação 3: passar

Ação 4: imobilizar

Ação 5: finalizar

Situação B: você com a guarda fechada e por baixo do oponente

Ação 1: tentar finalizar na posição em que se encontra, sem abrir a guarda

Ação 2: tentar pegar as costas, imobilizar e finalizar

Ação 3: tentar raspar o oponente para ficar por cima e tomar as ações da Situação A

Conclusão

Ao levar uma vida treinando exaustivamente esses 4 fundamentos, aprimorando sua capacidade de agir e reagir nessas situações, seu jiu-jítsu irá evoluir incrivelmente.

Paralelamente a esse treino fundamental, que deve ser a maior fatia do seu treino, pratique também golpes importantes que se encaixam perfeitamente dentro desses fundamentos.


Conheça os kimonos e outros produtos In The Guard na Loja do Kimono:

Quimono de jiu-jítsu In The Guard:

Rash guard de jiu-jítsu In The Guard

Outros:




Compartilhe